(Desvendando) um truque do grupelho

Posted on 19 de agosto de 2013

0


Todo mágico esconde seus truques debaixo da manga. O segredo é não deixar que ninguém os descubra; os “mágicos” do grupelho também fazem isso.

Mas hoje vamos desvendar mais um truque, contando com a ajuda dele… O senhor de todos os segredos, o paladino mascarado… MISTER M!

Mister M

O TRUQUE

Dizer que cooperados de empreendimentos inacabados não precisarão colocar a mão no bolso, alegando que num “passe de mágica” a Bancoop concluirá as obras, seguindo determinação judicial.

Os “mágicos” não dizem, é claro, de onde (ou de quem) sairá o dinheiro. Não dizem que a Bancoop é o conjunto dos cooperados. E quando alguém os lembra disso, eles se esquivam. Esquiva contraditória, que funciona mais ou menos assim:

  1. Quando a Bancoop quer cobrar o rateio dos custos, os “mágicos” dizem que não pode, pois ela na verdade é uma incorporadora;
  2. Quando ela quer repassar os empreendimentos para uma incorporadora, novamente os mágicos dizem que não pode, pois seria uma mudança do sistema cooperativista para o de mercado.

Ou seja, é incorporadora quando convém, não é quando não convém! Tudo para ludibriar os espectadores. Truques do ilusionismo!

Além disso, escondem o fato de que a “poção mágica” indicada por eles pode não funcionar. SE funcionar, demora muito tempo para fazer efeito (e sabemos que o ‘muito’ da Justiça brasileira é muito mesmo).

Os “mágicos” também não falam que OS COOPERADOS TERÃO QUE METER A MÃO NO BOLSO para sustentar a eles e ao seu “bobo da corte”. Ou seja, pagar os honorários advocatícios, a comissão do “bobo” e mais custas processuais.

Os cooperados, coitados, terão que meter a mão no bolso de imediato para sustentar os “mágicos” e seu “bobo da corte”. Além disso, terão que esperar um tempão para a “poção” fazer efeito (novamente… SE fizer). Depois de tudo, ainda terão que colocar a mão no bolso, mais uma vez, para integrar o término da construção.

MAS, ESPERA AÍ!

Não é justamente para evitar que os cooperados coloquem a mão no bolso que os “mágicos” pregam a abertura de ações judiciais contra a Bancoop? Sim!

Quer dizer que os cooperados vão gastar seus parcos recursos, esperar um tempão e depois ter que colocar a mão no bolso mais uma vez? Sim!

A REALIDADE

Quem cai no conto do grupelho custeia, além do rateio, a balela processual, gastando dobrado e perdendo tempo.

Entenderam qual é o “truque” dos mágicos?

Anúncios
Marcado: