Cooperados aprovam contas de 2012 e elegem diretoria

Posted on 20 de fevereiro de 2013

0


Em um dos nossos últimos posts aqui no Verdade Bancoop replicamos o edital de convocação da Assembleia Geral, que ocorreria nesta segunda-feira última, dia 18. Ela ocorreu, e mais uma vez os ventos trazem boas notícias. Vejam aqui texto publicado no próprio site da Bancoop.

Cooperados aprovam decisões colocadas em votação durante Assembleia Geral Ordinária, no dia 18/02.

A Assembleia Geral Ordinária da Bancoop, ocorrida no dia 18 de fevereiro, aprovou as contas, os demonstrativos financeiros, o relatório da diretoria e a destinação dos resultados referentes ao exercício de 2012.

A diretoria, composta por Vagner de Castro, como diretor presidente, Ana Maria Érnica, como diretora administrativo-financeira, e Ivone Maria da Silva, como diretora técnica, foi reeleita para mais um mandato de quatro anos.

Os cooperados também elegeram o novo Conselho Fiscal e ratificaram os pedidos de demissões acatados pela diretoria no último período. Conforme disposto no artigo 36 da Lei do Cooperativismo, com a aprovação das contas e a ratificação das demissões, os cooperados demitidos em 2012 deixam de ser responsáveis por compromissos da sociedade perante terceiros.

DIÁLOGO E TRANSPARÊNCIA

Na abertura da Assembleia, após a leitura do edital de convocação com os pontos de pauta, o diretor presidente Vagner de Castro ressaltou que todas as informações referentes ao balanço (demonstrativo financeiro, relatório da diretoria e destinação dos resultados do período), além do parecer da Grant Thornton do Brasil Auditores Independentes e do Conselho Fiscal da cooperativa, estão presentes na revista enviada antecipadamente aos cooperados.

Lembrou ainda que muita coisa importante aconteceu em 2012. O Tribunal de Justiça validou o Acordo Judicial celebrado entre a Bancoop e o Ministério Público; e negou o pedido de liminar para intervenção na cooperativa; a Bancoop cumpriu o Acordo Judicial com o MP em sua íntegra; foram concretizados acordos coletivos com empreendimentos que negociavam a solução fazia anos; três das quatro seccionais que ainda não fizeram acordo com a cooperativa criaram Conselhos Fiscais e de Obras para analisar documentos e apresentar soluções a serem aprovadas pelos seus grupos.

Uma reunião de esclarecimentos, aberta a todos os cooperados, foi convocada para sanar possíveis dúvidas sobre as informações contidas na revista.

Com tantos acontecimentos importantes, resta muito pouco para que a cooperativa cumpra a missão de permitir o acesso de todos os seus cooperados à casa própria. “Acredito que 2013, assim como ocorreu em 2012, será um ano de muito trabalho e de concretização de acordos coletivos para a conclusão dos últimos empreendimentos”, disse o presidente no encerramento de sua fala.

Após as explicações do presidente, passou-se à votação dos pontos da pauta e, finalizados os pleitos, houve o agradecimento pela presença dos cooperados e observadores e encerrada a assembleia.

Como vimos, a Bancoop aprovou, além de mais uma gestão, a pauta que havia sido anteriormente publicada aos cooperados. Resta perguntar: será que alguém do grupelho estava lá? Quanto tempo até eles tentarem impugnar os atos legitimamente aprovados? Ficamos no aguardo.

Anúncios