Estadão admite nova vitória da BANCOOP na Justiça

Posted on 27 de junho de 2012

0


Nesta terça (26) a Justiça rejeitou a liminar do MP que pedia a intervenção e afastamento da diretoria da BANCOOP. O jornal O Estado de São Paulo destacou na edição desta quarta (27) a decisão do juiz Rodrigo Cesar Fernandes Marinho, da 4ª Vara Cível. A reportagem é praticamente uma reparação das injustiças cometidas – o jornal em inúmeras ocasiões fez uso político-eleitoral do caso.

A Justiça negou o pedido da ação subscrita pela promotora Karyna Mori. “Em que pese a relevância do direito alegado, não há como reconhecer, por ora, a existência de prova inequívoca da necessidade de imediata intervenção ou mesmo de bloqueio de bens e valores”, anotou o juiz que considerou também “inviável a concessão da tutela de urgência pleiteada”.

A reportagem do Estadão – “JUSTIÇA REJEITA LIMINAR A MANTÉM A CÚPULA DA BANCOOP” menciona a decisão do Conselho Superior do MP que anteriormente havia proposto outra ação civil que visava a regularização de empreendimentos, devolução de valores, auditoria, realização de assembleias, individualização das contas de CNPJs e outras medidas apontadas no acordo firmado, bem como a desconsideração da personalidade jurídica da cooperativa. A maioria das cláusulas apontadas no documento vem sendo satisfeitas pela BANCOOP.

Em sua decisão, o juiz afirmou que “não existe prova inequívoca de prática de atos fraudulentos por parte da atual diretoria da BANCOOP”. Este trecho, que NÃO foi mencionado na reportagem do jornal, mais uma vez, valida as boas práticas administrativas adotadas pela cooperativa para resolução dos problemas dos cooperados. A Justiça compreendeu que não existem elementos para intervenção na cooperativa.

Clique aqui e leia  nota oficial emitida pela cooperativa.

Aqui, a decisão de Justiça na íntegra.


Anúncios
Posted in: É notícia