Recanto das Orquídeas – Cumprindo a cláusula sexta

Posted on 23 de maio de 2012

0



Tem um grupelho que quer transformar o empreendimento Recanto das Orquídeas em Recanto das Mentiras. Novamente querem, por meio da distorção de decisões judiciais, alegar que a BANCOOP não cumpre a cláusula sexta do acordo firmado com o MP e homologado em caráter definitivo pelo Tribunal de Justiça de São Paulo.

Falam que Justiça julgou como improcedente a cobrança feita pela cooperativa. Alegam que a cooperativa não fez a demonstração da necessidade de cobranças a título de apuração final. O grupelho está desinformado. No site da BANCOOP já estão disponíveis as demonstrações exigidas no documento que o MP validou. Todos podem consultar.

A Justiça autorizou a BANCOOP a efetuar as devidas cobranças, desde que demonstre os custos apurados. Como as demonstrações estão disponíveis até no site da cooperativa… Novamente a associação composta por um grupelho se vê derrotada.

Vale lembrar que, por meio do sistema cooperativista, se adquire imóveis com preço de custo. O cooperado faz a adesão à unidade com um orçamento previsto (pode haver variação) e, ao final das obras, é feita a apuração final dos custos para verificar se existem diferenças entre o valor gasto e o arrecadado. Se há diferença ela deve ser coberta pelos cooperados, que são corresponsáveis pelo empreendimento.

O rateio final é uma prática comum dentro do cooperativismo e é previsto pela Lei do Cooperativismo (Lei 5.764/71).

Anúncios