Pequeno glossário Tucanosserrista – Direito de resposta

Posted on 9 de maio de 2012

0


Félix Maier mais uma vez deu mostras de sua infindável criatividade. A revista Veja publicou o “Pequeno glossário econômico lulopetista”. Segundo o autor, é uma breve análise de termos que nos reavivam a memória no que se diz respeito a mentalidade petista.

Alguns dos termos do glossário apresentam informações confusas e inexistentes. Os outros termos que não demos a versão correta são oriundos do dialeto tucano.

Termo

Definição Félix Maier

A VERDADE omitida

 

Bancoop

Banco da Cooperativa Petralha: a química petista, que transforma apartamentos pagos por cooperativados, mas não entregues, em malas de dinheiro para campanhas políticas da companheirada, incluindo Lula; Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo. Ao longo de sua existência já entregou mais de 5 mil moradias com preço de custo aos trabalhadores de S.P. É o sonho da casa própria realizado por meio do cooperativismo da Bancoop. Foi transformada em factóide eleitoral para beneficiar Serra nas eleições.

 

Banda Larga

Internet estatal do lobista José Dirceu, já apelidada de Bandalha Larga; PNBL – Programa Nacional de Banda Larga, o projeto do governo federal levará internet banda larga a todos os municípios do Brasil até 2014, para acabar com a exclusão digital. Hoje, o serviço já está disponível em 544 cidades do país. Ao final do programa, cerca de 40 milhões de domicílios terão sido beneficiados.

 

Bolsa-esmola

Flex ─ locomoção petista: empurrado pelos ricaços (banqueiros, com juros altos) e pelo Bolsa-Esmola (para os falsos pobres); O programa Bolsa-família foi criado para apoiar as famílias mais pobres e reduzir a desigualdade. Visa a inclusão social por meio de transferência de renda e dá garantia  de acesso a serviços essenciais. No Brasil, são mais de 11 milhões de beneficiários.

 

 

          IBGE

Instituto Brasilistão de Gabolice Erótica: de instituto sério, foi transformado pelos petistas em uma organização que tem a mesma credibilidade do CNT/Sensus, de propriedade do petista Ricardo Guedes, que deu empate técnico entre Serra e Dilma quando outros institutos de pesquisa davam pelo menos 10% de vantagem ao primeiro; Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. A definição do Maier seria diferente se os números atuais do IBGE não fossem melhores que os da Era FHC. Sobre as pesquisas de intenção de voto, fica claro que alguns institutos erram mesmo, em especial, os que apostaram na vitória de José Serra.

 

 

           PAC

Plano de Ajuda aos Companheiros (indenizações a terroristas ou familiares de); Projeto de Alisamento da Cara (plástica de Dilma Rousseff, candidata de Lula a presidente em 2010); Programa de Aceleração do Crescimento, programa do governo federal, engloba um conjunto de políticas econômicas com investimentos prioritários em infraestrutura – saneamento, transporte, habitação, energia e recursos hídricos. Várias favelas do Rio de Janeiro já foram beneficiadas com obras do PAC, caso do Complexo do Alemão e favela da Rocinha.

 

 

PNDH-3

Plano de Neutralização da Democracia Hugochavista, versão 3.0: atentado terrorista-petista de Tarso Genro e Paulo Vannuchi, de inspiração bolivariana, contra a Constituição Federal, incluída a perseguição contra o agronegócio; Programa Nacional de Direitos Humanos 3– foi muito pautado pela imprensa brasileira, ainda mais em 2009, ano em que foi lançado pelo governo federal. Entre os grupos reatores estão: Militares, alguns religiosos, ruralistas, donos de imprensa. Podemos citar também grupo políticos, mais precisamente o PSDB – lembremos dos casos de Pinheirinho e da Cracolândia.

 Quem é Félix Maier?

Natural de Luzerna, Santa Catarina, Félix Maier é militar de reserva e ensaísta. Autor do livro – “Egito- Uma viagem ao berço de nossa civilização”, escreve para outros sites, tentando denegrir a imagem do PT. Em grande parte, as mensagens escritas pelo militar são oposicionistas e falsas.

E a Veja publica algo deste gênero? Sim.

Lamentável.


Anúncios
Posted in: É notícia