Negociação – Verdades e Mitos

Posted on 12 de abril de 2012

0


Uma das cláusulas que constam no acordo firmado entre a BANCOOP e o MP trata da demonstração dos custos, bem como a necessidade do rateio final. No site da cooperativa, qualquer pessoa pode acessar estas informações. Todos os custos são explicados de forma simples, mas detalhada.

Infelizmente, ao invés de agir para benefício da maioria dos cooperados, o grupelho usa da desinformação – constantemente publicam e republicam inverdades referentes aos acordos e à negociação que os cooperados estão fazendo com a BANCOOP. Também escondem a série de vantagens obtidas por meio da negociação.

As mentiras do grupelho sobre as negociações

Como temos dito, o grupelho que age contra a BANCOOP não enche uma Kombi, mas usa a força do PIG (Partido da Imprensa Golpista) para prejudicar a imagem da cooperativa. Com a proximidade das eleições, as ações deste grupo estão cada vez mais agressivas e pautadas por mentiras. A intenção é prejudicar a imagem do PT e não a de ajudar a solucionar o problema dos cooperados. Novamente, um dos canais utilizados para proliferar a “onda de desinformação”, é a internet. Vamos reproduzir um trecho mentiroso de um e-mail enviado aos cooperados:

“Não aceite qualquer proposta que altere o seu contrato com A BANCOOP. Se aceitar, terá prejuízos”.

A VERDADE

A BANCOOP não pede alteração contratual aos seus cooperados. Nas negociações feitas, o cooperado dos empreendimentos concluídos, independente da situação, tem o abatimento de 100% dos juros e multas. Sobre o valor do rateio final, obtido após a apuração final do custo do empreendimento e atestado por meio de perícias judiciais ainda são concedidos descontos que podem chegar a 40% do valor do rateio, dependendo da situação do cooperado. Os descontos foram aprovados pelos próprios cooperados em assembleia realizada em setembro de 2009, pratica prevista na Lei do cooperativismo.

Saiba o que o grupelho esconde sobre a negociação

  • Isenção de 100% dos juros e das multas sobre os débitos referentes ao rateio, mais abatimento de até 40% do valor do rateio cobrado no momento da apuração final; Essas vantagens valem para o cooperado de empreendimentos já concluídos.
  • O cooperado de um empreendimento já concluído e averbado pode escriturar definitivamente o imóvel em seu nome;
  • Parcelamento. O débito pendente do cooperado pode ser parcelado para facilitar o pagamento;
  • Quando efetua o pagamento de seus débitos, o cooperado ajuda aos outros cooperados que aguardam, por exemplo, a averbação de empreendimento que ainda não tiveram sua documentação regularizada.

O momento é de atenção

A decisão do TJ, ao validar o acordo da BANCOOP com o MP, foi mais uma derrota para o grupelho, que já havia solicitado a anulação do acordo e para fazer parte como auxiliar do processo. Tanto na Primeira Instância quanto nesta decisão do TJ, os pedidos do grupelho foram negados. Daqui pra frente, movidos pela força do PIG, vão usar de armas baixas e mentirosas. A forma como noticiaram a decisão unânime do Tribunal de Justiça, ao omitir a vitória da Bancoop e negar que havia sido derrotado, é apenas uma mostra da forma como agem.

Vamos nos preparar para a onda de mentiras, que deve se intensificar no período eleitoral que se aproxima.

Anúncios