Dia 08 de março – A vez e a voz das mulheres

Posted on 7 de março de 2012

0



Na próxima quinta-feira (8 de março) comemoramos o Dia Internacional da Mulher.  A data comemorativa foi reconhecida pela ONU em 1977, após muita luta proveniente dos diversos movimentos de defendem as bandeiras feministas pelo mundo. Neste ano, o país que hoje é comandado pela primeira vez por uma presidente mulher, comemorou os “80 anos” do direito feminino ao voto, o que nos confere um motivo a mais para comemorar a data. A ONU recomendou a realização de ações que promovam e fortaleçam o empreendedorismo feminino no Ano Internacional das Cooperativas.  Ainda assim, não podemos esquecer que a data deve acima de tudo servir como uma forma de mobilizar a sociedade sobre a necessidade de avançarmos. O caminho até a igualdade ainda é longo.

De lá para cá, as mulheres conquistaram uma série de direitos (sim, são chamados de direitos, por mais que nos pareçam questões óbvias) que visam à promoção da igualdade entre os gêneros feminino e masculino:

  • O direito de poder trabalhar fora do lar;
  • O direito ao voto, obtido em 1932;
  • Divórcio;
  • Uso de contraceptivos para evitar a gravidez;
  • Uso de calças compridas;
  • Direito de interromper a gravidez em vários países
Dilma Roussef – 1ª mulher eleita presidente do Brasil

Avanços obtidos nos governos Lula e Dilma

Os programas sociais e diversas medidas, implementados em nosso país, desde o primeiro mandato de Lula, tem garantido à vida de nossas mulheres uma série de melhorias:

  • Bolsa Família: dá mais autonomia e condições para que as mulheres protejam seus filhos;
  • Minha Casa, Minha Vida: acesso à casa própria. As mulheres têm preferência para serem titulares do programa;
  • Licença Maternidade de 6 meses: a maternidade não pode ser vista como fator que desqualifica a mulher no mercado de trabalho;
  • Lei Maria da Penha: criminaliza a violência contra a mulher. Mais proteção e dignidade;
  • Redução da mortalidade materna em 19%,
  • Programa Rede Cegonha: existente em 1700 cidades brasileiras, beneficia cerca de 900 mil grávidas por meio de exames feitos durante o pré-nata.
Na última terça-feira (06), o Senado aprovou o projeto que multa as empresas que pagarem às mulheres salários inferiores aos dos homens no desempenho de funções iguais. Agora, a proposta segue para sanção da presidente Dilma Roussef. A iniciativa será uma ferramenta jurídica que efetivará a igualdade de todos perante a lei.

Mulheres que fazem história pelo mundo

Dilma Roussef - 1ª presidente eleita no Brasil

Maria das Graças Foster - Presidente da Petrobrás

Cristina Kirchner - Presidente da Argentina

Michelle Bachelet - Ex-presidente do Chile

Pratibha Patil - Presidente da Índia

Secretária de Estado dos EUA

Marta Suplicy - Senadora e ex-prefeita da cidade de São Paulo

Luiza Erundida - Deputada federal por São Paulo

Comemorar e participar

São inúmeras as opções de atividades que vão celebrar o Dia Internacional da Mulher. Em São Paulo o ato será comemorado com um ato unificado:

A participação e engajamento popular, são fundamentais para que se haja justiça e democracia social – “Eu tenho convicção de que o século 21 é o século das mulheres. Não para as mulheres serem, de certa forma, contra os homens, mas para as mulheres terem uma participação na vida social, política, econômica e cultural do país ao lado dos homens, tendo o respeito dos homens. Um país que respeita suas mulheres constrói uma nação desenvolvida. Por isso, é muito importante, é uma tarefa de homens e mulheres a luta contra a discriminação da mulher”, completou Dilma Roussef na última segunda-feira (03) em Pernambuco. Só desta forma teremos um sociedade com igualdade nos direitos e oportunidades aos homens e mulheres, numa sociedade economicamente saudável  igualitária.

Anúncios
Posted in: É notícia