Veja e PSDB. Ligações perigosas

Posted on 6 de fevereiro de 2012

5



Dizem que na vida tudo tem um preço. E, uma grande quantia em milhões de reais seria o preço pago anualmente apenas à revista Veja para realizar uma espécie de trabalho que tenta melhorar a imagem do governo de Geraldo Alckmin (PSDB SP). Funciona mais ou menos assim: O governo adquire milhões de exemplares de jornais ou revistas de editoras amigas. Em troca do pagamento recebido, os veículos fazem publicações convenientes ao governo contratante (PSDB). Estas publicações seguem duas linhas: Uma defende e mostra “os grandes feitos do governo”, fazendo uma espécie de marketing institucional. A outra ataca os adversários políticos do PSDB, usando de falsas acusações, calúnias, manipulação de informação e da falta de ética. As publicações de ataque são ainda mais utilizadas nos períodos eleitorais. O adversário político preferido, tratado como inimigo é o PT.

Na Era FHC as relações ficam mais estreitas

A estreita relação do PSDB com a revista começou na década de 90 e ficou mais evidente a partir da gestão de FHC como presidente do Brasil e, de Paulo Renato de Souza, ministro de Educação. O governo, por meio da Secretaria de Educação passou a adquirir publicações, digamos, pelo menos, contestáveis. Desde 2004, os tucanos gastaram cerca de R$ 250 milhões com mídia, e, na maioria das vezes sem licitação. Entre os anos de 2007/2008, o grupo Abril recebeu R$52.014.101,20 (valor não corrigido). Além do grupo que é dono da revista Veja, os jornais Folha, Estadão e a Rede Globo – Fundação Roberto Marinho, também foram agraciados pelo governo tucanos ao longo destes anos.

Dentre os títulos adquiridos pelos tucanos, podemos citar: Guia do Estudante, Nova Escola, Recreio, Revista do Professor e VEJA. Detalhe: são milhares de exemplares adquiridos e nunca colocados à disposição dos alunos da rede pública de ensino.

VEJA – A revista eleita

Houve aumento substancial da compra de exemplares (JORNAIS E REVISTAS) no período das eleições de 2010. Na verdade, as aquisições sempre feitas para compor o “plano pedagógico do governo de SP”, serviriam em especial para tornar conhecidos alguns candidatos tucanos como Aloysio Nunes (Senador PSDB – SP), ou, tornar a figura de José Serra mais simpática e com maior apelo popular.

 E é a revista Veja, a eleita pelos tucanos há anos para desempenhar o papel de veículo de extrema direita. O veículo conservador, reacionário e tendencioso, utiliza suas capas para, até hoje, tentar derrubar Dilma Roussef (PT) e seu partido. Por isso os incontáveis ataques feitos à BANCOOP. Todos sem provas e com muito ressentimento. São diversas publicações com acusações que sequer haviam sido formalizadas junto à Justiça. Mais um factóide eleitoral criado por tucanos e sustentado pela “grande mídia” para destruir o PT de Lula.

 Vamos aos número$:


27/maio/2010
 (também publicado em 26/maio)
Contrato: 15/00548/10/04
– Empresa: Editora Brasil 21 Ltda.
– Objeto: Aquisição de 5.200 assinaturas da “Revista Isto É” – 52 Edições – destinada às escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado São Paulo – CEI e COGSP – Projeto Sala de Leitura
– Prazo: 365 dias
– Valor: R$ 1.203.280,00
– Data de Assinatura: 18/05/2010.

28/maio/2010
Contrato: 15/00545/10/04
– Empresa: S/A. O ESTADO DE SÃO PAULO
– Objeto: Aquisição de 5.200 assinatura do Jornal ” O Estado de São Paulo” destinado às escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado São Paulo – Projeto Sala de Leitura
– Prazo: 365 dias
– Valor: R$ 2.568.800,00
– Data de Assinatura: 18/05/2010.

29/maio/2010
Contrato: 15/00547/10/04
– Empresa: Editora Abril S/A
– Objeto: Aquisição de 5.200 assinaturas da Revista “VEJA” destinada as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado São de Paulo – CEI e COGSP – Projeto Sala de Leitura
– Prazo: 365 dias
– Valor: R$ 1.202.968,00
– Data de Assinatura: 20/05/2010.

8/junho/2010
Contrato: 15/00550/10/04
– Empresa: Empresa Folha da Manhã S.A.
– Objeto: Aquisição pela FDE de 5.200 assinaturas anuais do jornal “Folha de São Paulo” para as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo – CEI e COGSP – Projeto Sala de Leitura
– Prazo: 365 dias
– Valor: R$ 2.581.280,00
– Data de Assinatura: 18-05-2010.

11/junho/2010
Contrato: 15/00546/10/04
– Empresa: Editora Globo S/A.
– Objeto: Aquisição pela FDE de 5.200 assinaturas da Revista “Época” – 43 Edições, destinados as escolas da Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo – CEI e COGSP – Projeto Sala de Leitura
– Prazo: 305 dias
– Valor R$ 1.202.968,00
– Data de Assinatura: 20/05/2010.

TOTAL PARCIAL DE COMPRAS DA IMPRENSA PELA FDE (pré-eleições):

Jornais regionais = R$ 550.205,00

Os de sempre = R$ 8.759.296,00

R$ 9.309.501,00

(*Por NaMaria)

Investimento em Educação?

Não podemos esquecer que as aquisições por aqui mencionadas, são “destinadas” as escolas públicas de São Paulo. Mas, como já foi dito, os alunos não tem acesso nem as revistas e nem aos jornais. Os professores parecem não utilizá-los ou sequer possuem ciência de que estão disponíveis para uso, sem falar que a quantidade é astronômica. E ainda chamam isso de INVESTIMENTO.

Veículos de comunicação não podem servir para finalidades políticas, ainda mais quando são mantidos pelo dinheiro público, caso da revista Veja. Só temos a lamentar.

Anúncios
Posted in: Grande Mídia